A trajetória profissional na migração

Você, que sempre acompanha o Continuidade, escuta o tempo todo que eu sou “a professora, educadora e linguista” Cris Oliveira. Essa repetição tem um valor simbólico muito significativo para mim. É que nós, migrantes, muitas vezes, temos de percorrer um caminho bem mais longo do que as pessoas locais para chegarmos ao mesmo patamar profissional.

Nossas trajetórias raramente são linhas retas. Por um lado, isso pode ser muito interessante e nos levar a lugares antes inimagináveis para nós, mas também pode trazer consigo muitas dificuldades, decepções e retrocessos.

Calma, não precisa se desesperar! Uma forma de lidar com as bolas cruzadas que a migração nos lança, principalmente no que diz respeito às nossas trajetórias profissionais, é nos fortalecendo emocionalmente, prestando atenção aos processos psicológicos comuns da migração para sabermos selecionar que estratégias fazem mais sentido para cada situação enfrentada.

Assim, podemos decidir com mais segurança, a depender da situação que estamos vivendo, se devemos fazer um novo curso, procurar mais informações, nos organizar melhor, desviar de caminho completamente ou, simplesmente, manter a calma, respirar fundo e persistir no mesmo objetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *