Canções de Migração – La Vuelta (Los Cucas)

Certas canções nos marcam, nos emocionam e traduzem nossos sentimentos em forma de poesia. É mágico quando, em fases complexas de nossas vidas, encontramos uma música com a qual nos identificamos. A migração é uma dessas fases complexas e, por isso, não fica fora dessa lógica. Aposto que, se você pensar direitinho, vai encontrar alguma canção que marcou quando você estava no seu processo de mudança para uma nova vida em algum lugar distante.

“La Vuelta” é uma canção da banda espanhola Los Cucas e nos relembra algumas fases da migração. Muitos migrantes nutrem grandes expectativas em relação ao país de acolhida. Se, por um lado, ter esperança de uma vida melhor é fundamental para ter a motivação de se aventurar longe de casa, por outro lado, expectativas muito altas podem gerar uma série de decepções quando a gente se confronta com a realidade.

“Un nuevo lugar cubierto de hielo
Apaga de golpe el calor que me pude llevar
Si por trabajar hay gente que lo deja todo
A las víctimas de la nostalgia les voy a contar”


As decepções, a saudade e as dificuldades enfrentadas no país de acolhida acabam levando muitos de nós a desistir de continuar vivendo longe de casa. Com isso, muitos migrantes começam a tecer planos de voltar ao país de origem, nem que isto só possa acontecer nas últimas estações da vida.

“Una carretera que apunta directa hacia el sur
Allí el sol duerme y empieza la luz
De donde vengo y donde nací estas tú”

Essa canção expressa esse sentimento de forma muito poética, ao mesmo tempo que faz querer levantar para dançar. Mas cuidado! Ela tem um potencial de grudar na sua mente e fazer você cantarolar por dias.

Clica aí para escutar!

La vuelta (The Way) de Los Cucas

Quizas costó mas los primeros meses
Después las llamadas las cartas y la soledad
Mentí al decir que me iba tan ilusionado
Que con un billete sin vuelta me fui a embarcar

Un nuevo lugar cubierto de hielo
Apaga de golpe el calor que me pude llevar
Si por trabajar hay gente que lo deja todo
A las víctimas de la nostalgia les voy a contar

Una carretera que apunta directa hacia el sur
Allí el sol duerme y empieza la luz
De donde vengo y donde nací estas tú
No me importa nada todo lo que pude perder
Poquito a poco lo recuperaré
Hay viento en las velas, y un puerto que espera por
Mi, por miiiiiiiiiiiiiii

Fantasmas del mal acechan mi mente y me dicen
Mejor los recuerdos que ruinas de lo que ya fue
Tuve que explicar que ese era mi destino
Pero hay un camino de vuelta que me llevará

Una carretera que apunta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *