Continuidade Indica: Two Caravans, de Marina Lewycka

A dica de hoje é de uma leitura leve, emocionante e muito divertida: Two Caravans, de Marina Lewycka.

Marina Lewycka é uma escritora de origem ucraniana que nasceu em um campo de refugiados em Kiel, na Alemanha, e que, ainda criança, migrou para a Inglaterra com sua família. Em seus livros, ela sempre incorpora elementos da cultura ucraniana e até mesmo de sua história familiar. Suas personagens são sempre figuras peculiares, muito humanas e cheias de humor.

Two Caravans conta a história de imigrantes do leste europeu que vão trabalhar na Inglaterra, na colheita de morangos. A história retrata encontros, desilusões, mal-entendidos e muitas idas e vindas de personagens que deixaram seus lares para trás e foram em busca de seus sonhos em um lugar desconhecido.

Two Caravans é o segundo livro de Lewycka e, infelizmente, ainda não tem tradução para o português. Mas, se você consegue ler em inglês, vale muito a pena! Esta história vai te emocionar, fazer rir e surpreender.

Boa leitura!

*Por Cris Oliveira

Continuidade Indica: Viagem aos Seios de Duília

Hoje, queremos indicar uma leitura leve e cheia de poesia. Viagem aos Seios de Duília é um conto de Aníbal Machado, de 1944, e conta a história de José Maria, um funcionário público aposentado que embarca em uma viagem em busca de um passado idealizado. O sentimento de desconexão com o presente e a projeção desse ideal de felicidade no passado é traduzido de forma surpreendentemente poética no conto.

Esse sentimento, captado de forma muito precisa no conto, nos remete às fases da migração sobre as quais tanto falamos nos episódios iniciais do nosso podcast (episódios 05, 08, 10 e 11 da primeira temporada). Quando imigramos, algumas vezes por falta de informação, outras por causa de um otimismo extremo e pouco crítico, acabamos idealizando demais o país de destino. Quando finalmente começamos a nos dar conta da realidade, ela pode vir acompanhada de muito sofrimento.

Mas esse não é o único momento da migração no qual idealizamos nossa vida, cidade ou país. Muitas pessoas, ao se verem confrontadas com as dificuldades da nova vida longe de sua cidade natal ou país de origem, também podem acabar idealizando o passado. De repente, esquecemos as dificuldades, os problemas e os motivos pelos quais decidimos migrar e passamos a nos lembrar de nosso passado de forma romantizada.

Viagem aos Seios de Duília retrata essa romantização do passado de forma primorosa e vai te emocionar.

Boa leitura!

*Por Cris Oliveira