Você fala Deutschguês?

Depois do meu Termin fui tomar um sol no Balcão. Aí peguei meu Handy e liguei para uma amiga.

Que frase é essa, Continuidade? Enlouqueceram, foi?

Imagem: what? By Nebraska Department of Education @Pixabay

Calma, gente! Essa frase é um exemplo de Deutschuguês, uma mistura entre alemão e português, muito falada pela brasileirada na Alemanha. Traduzindo isso aí para o português padrão, ficaria assim:

Depois de meu compromisso, fui tomar um sol na varanda. Peguei meu celular e liguei para uma amiga.

O Deutschguês, não é a única “língua” híbrida que existe no mundo bilíngue. Tem gente que fala portunhol, deutschnhol, danglish, spanglish e por aí vai. Quando falamos dois ou mais idiomas fluentemente, as chances são grandes de que, em algum momento, eles acabem se misturando em uma frase ou outra. Isso é um fenômeno natural do bilinguismo chamado code-switching. Nós falamos um pouco sobre isso no episódio 14 da primeira temporada.

De forma bastante resumida, o code-switching é uma solução rápida que nosso cérebro encontra quando estamos falando com pessoas que compartilham os mesmos códigos (idiomas) que a gente. Ou seja, se eu sei que a pessoa com quem eu estou falando entende tanto o português quanto o alemão, o meu cérebro se sente à vontade para buscar vocabulário e estruturas dessas duas línguas para nos comunicarmos. É um fenômeno do bilinguismo que não significa ter menor fluência numa determinada língua.

Imagem: Brain by @elisa_riva  @ Pixabay

É muito interessante notar que crianças bilíngues não fazem code-switching quando falam com pessoas que elas sabem que não dominam os dois códigos. No entanto, se você convive com crianças em fase de desenvolvimento da linguagem (até os 4 anos de idade), vale a pena prestar atenção à forma como você se comunica com elas, já que essas crianças vão desenvolver suas habilidades linguísticas através dos exemplos gerados pela interação entre vocês.

É importante que observar também como sua linguagem se adequa às diversas situações que você vivencia. Por exemplo, é tranquilo deixar sua fala rolar como ela bem quiser quando você estiver no churrasco com seus amigos e amigas, mas é uma boa ideia prestar atenção para não ficar misturando as línguas quando estiver numa entrevista de emprego ou quando falar com algum professor na faculdade.

That’s all! Se quiser falar mais com a gente sobre isso, manda uma mensagem aqui nos comentários. Tchüss!

*Por Cris Oliveira

Aprendendo Alemão

Aprendendo Alemão

Se você resolveu aprender alemão, a primeira coisa que deveria fazer é se perguntar se quer realmente passar por esse tipo de sofrimento. Depois de um breve período de reflexão, se insistir que quer fazer isso mesmo, vamos lá. Só não diga que a gente não avisou!

Alemão é um idioma que, por sua estrutura, pode acabar gerando umas certas dificuldades para o falante do português. Mas, com dedicação e empenho, você pode aprender muito bem a língua de Goethe. Algumas dicas práticas, e que servem para aprender qualquer idioma, podem te ajudar nessa tarefa.

  1. Der, die, das

No alemão, existem três gêneros gramaticais: o masculino (der), o feminino (die) e o neutro (das). Uma boa dica é aprender os substantivos sempre acompanhados desses artigos. Por exemplo, digamos que você aprendeu uma palavra nova: “mesa”. Ao invés de anotar a palavra isolada, anote “der Tisch”, ou seja, “a mesa” (traduzindo literalmente, “o mesa”).

Essa é a questão: os gêneros gramatícais não são iguais em todas as línguas e, no caso do alemão, é importante saber que gênero a palavra tem, porque outros elementos gramaticais que você vai aprender depois, como a flexão dos adjetivos e quais pronomes ou artigos usar em cada caso, variam também de acordo com isso.

  • Frases prontas

Anote e pratique algumas frases prontas que você escutar por aí. Quando aprendemos frases que se repetem no cotidiano, principalmente na fase inicial do aprendizado do idioma, a gente não só aumenta nosso vocabulário como nossa fluência. Ter frases prontas para as quais recorrer, evita aquela gagejada, longas pausas e hesitações das quais os iniciantes sempre se queixam.

  • Organização

Outra forma interessante de organizar seu material de estudo é fazendo listas temáticas com as novas expressões que você vai aprendendo. Dá pra fazer lista de frutas, verduras, bebidas, coisas que você precisa dizer quando vai ao supermercado, etc.

Se você combinar a dica número dois com essa aqui, em pouco tempo vai perceber que seu vocabulário vai aumentar bastante. Crie um sistema para anotar novas palavras e estruturas. Muitos livros didáticos de alemão recomendam anotar os substantivos em cores diferentes, de acordo com o gênero. Você também pode usar esse sistema para marcar os casos em uma frase. Assim, os gênreos e casos diferentes ficam logo em destaque ao olhar para suas anotações.

  • Foco

Existem muitos podcasts, sites, livros, aplicativos e canais no Youtube que podem te ajudar com dicas gramaticais. Mas cuidado! Muitas vezes, a gente se perde no meio de tantas opções e acaba não avançando no nosso aprendizado. Vale mais a pena escolher um ou dois meios pelos quais você aprende bem (um site, um canal, um livro, um aplicativo), se concentrar nisso e tentar manter uma certa constância. Um site muito legal é o da Deutsche Welle. Lá, você encontra uma série de impulsos que podem te acompanhar em seu aprendizado, como por exemplo, filmes, explicações gramaticais, exercícios, notícias e muito mais.

Clica aqui pra conhecer o Deutsche Welle!

  • Diário de conquistas

Muitos de meus alunos, e eu também, passamos a escrever diários de nossa conquistas em alemão, com o objetivo de praticar o idioma. Qualquer caderninho serve e não precisa de textos longos. O importante é que você crie o hábito de escrever, pelo menos uma frase por dia, sobre alguma coisa nova que você aprendeu ou um progresso em seu processo de aprendizagem. No início, eu escrevia coisas como: “Heute konnte ich die Fahrkarte für den Bus selbst kaufen”(“hoje eu consegui comprar uma passagem de ônibus sem ajuda!”).

Com o passar do tempo, comecei a escrever parágrafos. Depois, os tamanhos dos parágrafos foram aumentando. Essa prática, além de te colocar em permanente contato com o idioma, de oferecer uma forma direta de se confrontar com suas dúvidas sobre a gramática e vocabulário, ainda vai te ajudar a perceber seu progresso com clareza. É também uma forma de apreciar suas conquistas durante o aprendizado.

E ai? Está mais motivado(a) para aprender alemão? Dann los geht’s!

*Por Cris Oliveira

Imagens: Pixabay